segunda-feira, 11 de junho de 2012

uma história de um menino que não teve coragem de declara seu amor para uma garota


ASSIM É A VIDA
Um garoto que nasceu com uma doença que não tinha cura já tinha 17 anos e podia morrer a qualquer momento. Sempre viveu na casa dos pais, sob cuidados constantes da mãe. Um dia decidiu sair sozinho e, com a permissão da mãe, caminhou pelas ruas próximas de sua casa olhando as vitrines e as pessoas que passavam por ele. Ao passar por uma loja de discos, notou a presença de uma garota mais ou menos de sua idade que parecia ser feita de ternura e beleza. Foi amor à primeira vista. Abriu a porta e entrou sem olhar para mais nada senão a sua amada. Aproximando-se timidamente, chegou ao balcão onde ela estava. Quando o viu, a menina deu um sorriso e perguntou-lhe se podia ajudá-lo com alguma coisa. Era o sorriso mais lindo que ele já havia visto, e a emoção foi tão forte que ele mal conseguiu dizer que queria comprar um CD. Pegou o primeiro que encontrou, sem ao menos olhar de quem era, e disse: ?- Esse aqui?.
?- Quer que eu o embrulhe para presente??, perguntou a moça sorrindo ainda mais.
Ele só mexeu a cabeça para dizer que sim. Ela então saiu do balcão e retornou pouco depois com o CD muito bem embalado.
O garoto completamente enfeitiçado com tamanha beleza, pegou o pacote e saiu, louco de vontade de ficar um pouco mais por ali, mas a timidez não o deixava ficar. Daquele dia em diante, todas as tardes ele voltava a loja de discos e comprava um CD qualquer. Todas as vezes a garota deixava o balcão e voltava com um embrulho cada vez mais maravilhoso, que ele guardava em seu quarto, sem abrir.
Ele estava apaixonado, mas tinha medo da reação dela, e assim, por mais que ela o recebesse com um lindo sorriso nos lábios, ele não tinha coragem de chamá-la para sair, e muito menos de se declarar a ela. Comentou sobre o ocorrido com sua mãe, que o incentivou muito a convidar a garota para um passeio.
Um dia, ele se encheu de coragem e foi até a loja. Como todos os dias, comprou mais um CD, e logo a menina foi fazer o embrulho. Enquanto ela se ocupava da tarefa de fazer o bonito pacote, o menino escondeu um papel com seu nome e telefone no balcão e saiu da loja correndo. A moça voltou com o CD na mão e não conseguia entender o que havia acontecido, porque o seu cliente não estava mais ali aguardando o embrulho que ela fora fazer com tanto carinho. Ficou durante todo o dia sem entender o que se passara, até que no final da tarde, encontrara um papel dobrado em quatro partes, parecendo um bilhete, que despertou a sua curiosidade. Quando abriu o tal bilhete, não teve dúvidas... Tinha sido deixado pelo garoto que todos os dias comprava CDs em sua mão. Ficou sem saber o que fazer. Passou a noite em claro pensando no ocorrido, e como iria reagir diante daquela circunstância. Pela manhã saiu decidida a telefonar para aquele número que estava no bilhete. Mas ao chegar no trabalho acabou se distraindo com os afazeres, e o telefonema se apagou de seus pensamentos. No final da tarde, quando retornava para o lar, ao passar em frente a um orelhão, lembrou-se novamente do bilhete. Sentiu uma vontade enorme de ligar, mas como, não tinha uma ficha para fazer a ligação e não ficaria bem ligar para uma casa desconhecida à cobrar, mais uma vez deixou para o dia seguinte...
No outro dia, já no final da tarde, ainda durante o expediente de trabalho sentiu falta do cliente que todos os dias lhe comprava um CD e pedia que embrulhasse de presente. Não teve receio, pegou o telefone ali mesmo, naquela hora e ligou. A mãe do jovem atendeu. Era a garota perguntando pelo enamorado fã. A mãe desconsolada, sem ao menos perguntar quem era, começou a chorar, dizendo... ?- Então você não sabe? Ele faleceu hoje pela manhã.?.
Mais tarde, a mãe entrou no quarto do filho para olhar suas roupas e ficou muito surpresa. Tamanha era a quantidade de CDs, todos embrulhados, cada um com um pacote mais bem feito que o outro. A curiosidade foi tanta que ela resolveu pegar um deles e abrir. Ao fazê-lo, viu cair um pedaço de papel onde estava escrito: ?- Você é muito simpático. Não quer me convidar para sair? Eu adoraria.? Emocionada, a mãe abriu outro CD e dele também caiu um papel que tinha os mesmos dizeres escritos. E assim todos quantos ela abriu traziam uma mensagem de carinho e a esperança de conhecer melhor aquele rapaz...
Assim é a vida... Não espere demais para dizer a alguém especial aquilo que sente. Diga já. Amanhã pode ser muito tarde. Aproveite e fale, escreva... Telefone, diga o que ainda não foi dito... Nunca deixe para amanhã uma palavra de carinho, pois o amanhã pode não chegar, e assim, você poderá deixar de viver um grande amor!

0 comentários:

Postar um comentário